Trono do Crisântemo

De Nikkeypedia

Trono do Crisântemo (菊花紋章; kikukamonshō ou kikkamonshō) é o nome comum dado ao trono imperial do Japão. Chrysanthemum (菊 kiku em japonês), cujo nome vulgar é Crisântemo, é o escudo de armas do Imperador do Japão. Literalmente, kikukamonshō significa Selo do Crisântemo.

Este trono é a mais antiga monarquia contínua do mundo. Em Nihonshoki, é dito que o Império do Japão foi fundado em 660 a.C pelo Imperador Jimmu. Conforme a tradição, o Imperador Akihito é o 125° descendente direto de Jimmu. O registro histórico remonta ao Imperador Ojin, que teria reinado no começo do século V. Apesar do fato de ter havido anteriormente oito mulheres imperadoras, todas foram por um breve período e sempre em caráter de urgência.

Sob a lei imperial japonesa (promulgada pela Agência da Casa Imperial e pelo Conselho Privado), mulheres têm sido proibidas de reinar desde o final do século XIX.

Porém, pressões internacionais para que o Primogênito seja declarado Herdeiro do Trono, independente de seu sexo, têm levado a uma profunda discussão de valores tradionais na sociedade japonesa. Recentemente, nasceram apenas princesas na Casa Imperial, e mesmo depois de a Princesa Aiko ter ganho um primo (que se tornou o segundo na linha de Sucessão}, é possível que ela se torne a primeira Imperadora de facto do Japão, por ser ela a primogênita do Príncipe Herdeiro.

O Imperador (em japonês: tennō; (天皇), "divino soberano") atua como um alto sacerdote na tradicional religião japonesa, o Xintoísmo. Entretanto, sua alegação de ser origem divina de Amaterasu foi renunciada formalmente depois da Segunda Guerra Mundial.

Sob as provisões da atual Constituição do Japão, o Imperador é um "símbolo do Estado e da unidade de seu povo". Ele não exerce, na verdade, um poder político, mas é tratado como Chefe de Estado e como monarca constitucional.

[editar] Predefinição:Ligações externas

[editar] Veja também

[editar] Veja também

ja:菊花紋章
Ferramentas pessoais